Skip to main content

 

A cooperação entre o Automóvel Clube de Portugal (ACP) e a Agência Portuguesa do Ambiente foi iniciada em 2009 com o objetivo partilhado de introduzir as preocupações ambientais em eventos desportivos organizados por aquela associação, particularmente o Rally de Portugal, prova enquadrada no Campeonato Mundial de Rallys, através da Federação Internacional do Automóvel (FIA).

Procurando a adoção de politica de sustentabilidade na organização da prova, a colaboração da APA através dos seus comissários de ambiente, permitiu a adoção de medidas por parte do ACP/Direção da prova que culminaram na Certificação Ambiental FIA.

Já depois da prova de 2017 o Automóvel Club de Portugal, viu reconhecido ao seu projeto o nível máximo de acreditação ambiental por parte da FIA, denominada “Achievement of Excellence”.

O resultado conseguido nesta auditoria surge na sequência da colaboração próxima e da implementação das recomendações apresentadas pela APA, corroboradas pela FIA em relação ao Rally de Portugal de 2016, designadamente no que concerne a redução de consumo de papel, comunicação ambiental e formação, prevenção de poluição do solo e da água, transporte e gestão integrada de resíduos sólidos.

O WRC é o primeiro Campeonato do Mundo FIA a fazer uma acreditação ambiental de nível superior, que é obrigatória para todos os ralis desde 2016, e o Rally de Portugal está na vanguarda destes avanços. A partir da experiência do WRC, a Comissão para o Ambiente e para Sustentabilidade da FIA, liderada pelo seu Presidente, Felipe Calderon, definiu como prioridade estender a acreditação ambiental a outros Campeonatos.

Marshals de ambiente do Rally de Portugal 2019

Consulte aqui os relatórios APA do Rally de Portugal: