O papel das barragens

Políticas > Água > Segurança de barragens > O papel das barragens

 Barragem da Bravura


As barragens, entendidas como estruturas construídas pelo Homem com o fim de reter água, foram desde cedo um elemento indispensável para a adaptação da civilização humana ao ambiente natural e para a melhoria da qualidade de vida das populações. Portugal é um país onde as barragens em exploração, com as suas albufeiras, têm um papel de relevo na gestão dos recursos hídricos.

 São diversas as razões que justificam a construção de barragens. Referem-se as principais:

    • rega;
    • produção de energia;
    • abastecimento de água, para usos domésticos e industriais;
    • mitigação de cheias; 

E ainda:

    • regularização de caudal de rios;
    • usos recreativos;
    • navegação;
    • aquacultura;
    • recarga de aquíferos;
    • controlo de poluição;
    • armazenamento de rejeitados de explorações
      mineiras                                                            
    • controle de marés a jusante;
    • outras.
Barragem da Apartadura
Barragem da Apartadura
As barragens e as albufeiras são parte integrante do ambiente que as rodeia, que influenciam e transformam, em maior ou menor grau. Paralelamente aos importantes benefícios que proporcionam, atrás descritos, as barragens também criam impactes negativos, que dependem das situações concretas - como sejam inundação de vales, deslocação de pessoas, alteração de regimes de escoamento, alteração de ecossistemas, interrupção da continuidade da vida aquática e do transporte de sedimentos, alteração de temperaturas da água, de níveis de oxigénio nas albufeiras e riscos de rutura. As preocupações com o ambiente têm de estar presentes na conceção e exploração destas obras.