Skip to main content

As fontes de ruído são todas as atividades, ações, equipamentos, infraestruturas de transporte que produzam ruído nocivo ou incomodativo para quem habite ou permaneça no local onde se faça sentir o seu efeito.

São agrupadas segundo as seguintes definições:

Atividade ruidosa permanente - desenvolvida com carácter permanente, ainda que possa ser sazonal, num determinado local. São exemplos, a laboração de estabelecimentos industriais, de comércio ou de serviços;

Atividade ruidosa temporária - atividade que, não constituindo um ato isolado, tenha carácter não permanente tais como obras de construção civil, competições desportivas, espetáculos, festas ou outros divertimentos, feiras e mercados;

Infraestruturas de transporte – as rodovias, as ferrovias e os aeroportos ou aeródromos;

Ruído de vizinhança - é produzido por particulares e associado ao uso habitacional e às atividades que lhe são inerentes que, pela sua duração, repetição ou intensidade, seja suscetível de afetar a saúde pública ou a tranquilidade da vizinhança. São exemplos, o funcionamento de eletrodomésticos, a realização de festas particulares, ou o ruído produzido por animais domésticos;

Outras fontes de ruído – todas as fontes de ruído que não recaiam nas definições anteriores; são exemplos, o toque de sino de igreja, espanta-pardais sonoro.