Skip to main content

A zona superior da Lagoa de Óbidos, corresponde à área montante da Lagoa de Óbidos, incluindo os Braços da Barrosa e do Bom Sucesso e a foz do rio Real.

O projeto de execução das Dragagens da Zona Superior da Lagoa de Óbidos contempla, essencialmente, trabalhos de dragagens para aprofundamento e estabilização de um conjunto de canais, sendo a deposição dos materiais dragados colocados no mar, na deriva litoral para reforço do trânsito sedimentar.

O projeto de execução contempla as seguintes intervenções:

  • Dragagem do canal comum à cota 0.0 m (zero hidrográfico, ZH), com 40 m de rasto, 700 m de comprimento e 30 630 m2 de área;

  • Dragagem do canal subsidiário Norte do Braço da Barrosa, à cota 0,0 m (ZH), com um troço curvo de 850 m de comprimento, 40 m de rasto, 60 017 m2 de área e um troço reto com 750 m de comprimento, 30 m de rasto, 48 048 m2 de área;

  • Dragagem do canal subsidiário do Rio Real, à cota 0,0 m (ZH), com 400 m de comprimento, 40 m de rasto, 33 141 m2 de área;

  • Dragagem do canal subsidiário do Braço do Bom Sucesso, à cota 0,0 m (ZH), com 1250 m de comprimento, 78 475 m2 de área;

  • Dragagem da Bacia da Barrosa, à cota +1,0 m (ZH), com área de 209 303 m2 e um volume de sedimentos;

  • Dragagem da Bacia da Foz do Rio Real, à cota +1,0 m (ZH), com 131 123 m2 de área;

  • Deposição dos sedimentos dragados no mar, em praia imersa, a sul da embocadura da Lagoa de Óbidos e da rocha do Gronho, em praia imersa, na zona de rebentação. A solução considerada é compatível com a qualidade do sedimento (classes 1 e 2);

  • Valorização da zona a montante da foz do rio Real, contemplando uma requalificação ambiental e paisagística de uma área atualmente ocupada por depósitos de antigas dragagens.

 

A dragagem é executada recorrendo a uma draga de corte, sucção e repulsão (DCSR), por avanços sucessivos assegurados pela fixação ao fundo com as estacas de popa, as quais se elevam por macacos hidráulicos e se deixam cair por gravidade, garantindo assim a fixação. Em torno destas estacas, a draga descreve rotações em ambos os sentidos, direto e inverso, desagregando os sedimentos de forma hidráulica ou mecanicamente e sugando-os para o corpo de uma bomba repulsora que os encaminha, por tubagens flutuantes, submersas e terrestres, para o local de deposição no mar, por método de arco de repulsão (Rainbow).

 

A deposição da totalidade dos dragados, na deriva litoral, faz-se por repulsão hidráulica na zona de praia imersa, imediatamente a sul da rocha do Gronho. As distâncias, mínima e máxima, dos locais de dragagem até ao local previsto são de 3000m e 5000m, respetivamente. Assim, houve necessidade de utilização de uma estação de bombagem intercalar (Booster), para lançamento por aspersão (Rainbow) para a deriva litoral, através de um dispositivo na ponta final da tubagem.

 

Fases da Dragagem






 

No que concerne à Valorização Ambiental da área a montante da foz do rio Real, esta estende-se por uma área de cerca de 78 ha, consistindo na erradicação de vegetação infestante, incluindo, além do corte, a tapagem das zonas infestadas com canas com uma tela plástica durante cerca de um ano e plantação de espécies vegetais autóctones.

 

Dados

Valor da empreitada ...............11.937.692,56 € + IVA = 14.683.361, 85 €

Volume de dragagem..............875.000 m3

Prazo de execução..................550 dias

Data da consignação...............27-04-2021

Data de conclusão...................27-10-2022

 

Agregada à empreitada, estão associadas várias prestações de serviços, nomeadamente, para além da Fiscalização, a prospeção arqueológica nas áreas de influência da intervenção, a Monitorização Ambiental e a Monitorização da Hidrodinâmica da lagoa.

 

Monitorização da Hidrodinâmica

O programa de monitorização da evolução das condições hidrodinâmicas e da morfologia da Lagoa, a cargo do LNEC, tem os seguintes objetivos principais:

  • Acompanhar a evolução da Lagoa, nomeadamente através da monitorização da evolução da morfologia das zonas emersas e imersas, da topo-hidrografia e posição dos canais e das bacias, da barra e do cordão dunar frontal;
  • Avaliar os padrões de sedimentação ao longo do tempo de execução do projeto, de forma a estimar os volumes das dragagens de manutenção;
  • Identificar a existência e/ou a tendência para a alteração do equilíbrio lagunar, detetando atempadamente situações críticas de assoreamento;
  • Definir ações ou medidas a tomar, no imediato ou no futuro, de forma a que os fatores geradores de impactes negativos sejam minimizados ou atempadamente corrigidos.

 

Monitorização Ambiental

O programa de Monitorização Ambiental, a cargo do IPMA, destina-se a permitir o acompanhamento ambiental do projeto, de modo a salvaguardar a qualidade necessária ao adequado desenvolvimento das funções ecológica e económica do sistema aquático local. Abrange a análise dos sedimentos, qualidade da água da lagoa e costeira e a ecologia, fauna e flora.

 

  • Sedimentos

Relativamente à análise dos sedimentos foi realizada previamente à dragagem uma campanha de recolha e caracterização físico-química de amostras de sedimentos com os seguintes objetivos:

  • Caracterizar a granulometria dos sedimentos - Análise granulométrica (frações fina – percentagens de siltes e argilas, e grosseira – percentagem de areia), densidade, percentagem de sólidos;
  • Avaliar as características químicas dos sedimentos e determinar o grau de contaminação de acordo com a Portaria n.º 1450/2007, de 12 de novembro, relativamente aos resultados aquando da elaboração do projeto - Análises químicas, incluindo os metais: arsénio, cobre, cádmio, crómio, mercúrio, chumbo, níquel e zinco, e os compostos orgânicos PCB, PAH e HCB;
  • Estimar as áreas de sedimentos afetos a cada classe, de acordo com a legislação acima mencionada.

Pode consultar aqui a Caracterização Físico - Química dos Sedimentos a dragar na zona superior da Lagoa de Óbidos.

 

  • Qualidade da Água

Constituem objetivos específicos do programa de monitorização da qualidade da água:

  • Verificar o cumprimento do estabelecido na legislação em vigor em matéria de qualidade da água, designadamente no Decreto-Lei n.º 236/98, de 1 de agosto e respetivas alterações, Lei n.º 58/2005, de 29 de dezembro, alterada pelo Decreto-Lei n.º 130/2012, de 22 de junho, Decreto-Lei n.º 77/2006, de 30 de março, Decreto-Lei n.º 135/2009, de 3 de junho, alterado pelo Decreto-Lei n.º 113/2012, de 14 de maio e Decreto-Lei n.º 103/2010, de 24 de setembro;
  • Relacionar eventuais alterações de qualidade da água com as características físico-químicas dos sedimentos a dragar;
  • Avaliar o impacto das dragagens de estabelecimento e de manutenção dos fundos na qualidade da água;
  • Complementar a base de dados existente sobre a qualidade das águas da Lagoa de Óbidos;
  • Avaliar a eficácia das medidas de minimização;
  • Propor eventuais medidas preventivas e/ou corretivas a adotar.

 

Pode consultar os seguintes resultados de monitorização da qualidade da água (APA):

  1. Monitorização das águas balneares

    Água Balnear

    Data

    Bom Sucesso

    05.07.2021

    02.08.2021

    23.08.2021

    27.08.2021 (amostra extra plano EB)

    07.09.2021

    Foz do Arelho Lagoa

    01.06.2021

    23.06.2021

    13.07.2021

    02.08.2021

    11.08.2021

    30.08.2021

    Praia do Mar

    01.06.2021

    23.06.2021

    13.07.2021

    02.08.2021

    11.08.2021

    30.08.2021

    Rei Cortiço

    05.07.2021

    02.08.2021

    20.08.2021 (amostra extra plano EB)

    23.08.2021

    27.08.2021 (amostra extra plano EB)

    07.09.2021

 

    2. Qualidade da água na zona superior da Lagoa de Óbidos – Nota técnica n.º 1 - Acompanhamento dos trabalhos em Setembro de 2021.

 

  • Ecologia, fauna e flora

Tem por objetivo permitir o acompanhamento ambiental das fases de pré-obra, obra e exploração do projeto, de modo a salvaguardar a manutenção num estado favorável de conservação de uma área de elevada sensibilidade e importância ecológica, que inclui habitats de interesse comunitário classificados ao abrigo da Diretiva Habitats. Deste modo, constituem objetivos específicos deste programa de monitorização os seguintes aspetos:

  • Acompanhar a evolução das comunidades de macrofauna bentónica nas áreas dragadas, durante as fases de obra e exploração;
  • Avaliar o estado das comunidades piscícolas, nomeadamente das espécies migradoras e utilizadoras do estuário;
  • Avaliar a eficácia das medidas de minimização.

Pode consultar os seguintes resultados da monitorização efetuada pelo IPMA, no âmbito do Sistema Nacional de Monitorização de Moluscos Bivalves:

  1. Bivalves_Fitoplâncton Nocivo em Agosto de 2021
  2. Bivalves_Biotoxinas Marinhas em Agosto de 2021
  3. Bivalves_ Metais Contaminantes em Julho de 2021
  4. Bivalves_ Microbiologia em Agosto de 2021

Para mais informação, consulte a página do IPMA .

 

Plano de comunicação

  • Reuniões da Comissão de Acompanhamento do Plano de Gestão  Ambiental da  Lagoa  de Óbidos;
  • Colocação de painéis informativos do objeto da obra e das fases de dragagem;
  • Plano de atendimento ao público, todas as 1ª e 3ª quartas-feiras de cada mês, no estaleiro central da obra (Lat: 39.404661° N; Long: -9.198052° W);

Colocação de vitrina, com programação semanal e dados de monitorização de sedimentos e de qualidade da água.