Pacto Português para os Plásticos

A Agência Portuguesa do Ambiente é, desde o lançamento a 4 de fevereiro, membro institucional e fundador do Pacto Português para os Plásticos, plataforma colaborativa entre diferentes atores da cadeia de valor nacional do plástico, que visa a partilha de uma visão comum e atingir metas ambiciosas para 2025.

O Pacto contempla objetivos orientados para a redução da utilização, para a reutilização, reciclagem e compostagem e, também, para a incorporação de plástico reciclado nas novas embalagens. Pretende-se promover uma economia circular para os plásticos, na qual estes nunca se convertem em resíduos.

O trabalho conjunto entre os vários interessados, desde a indústria, aos operadores de gestão de resíduos e municípios, passando pela distribuição e serviços, contando, ainda com o contributo de várias universidades, permitirá encontrar as melhores soluções para ultrapassar os desafios que se pretendem ultrapassar.

A APA considera que a modalidade de adesão voluntária dos intervenientes na cadeia de valor e a abordagem colaborativa e de partilha de conhecimento constituem fatores decisivos para gerir com sucesso a problemática dos plásticos.

No âmbito do Pacto Português para os Plásticos, a APA, enquanto entidade com responsabilidades no Plano de Ação para a Economia Circular e enquanto Autoridade Nacional de Resíduos, pretende acompanhar e contribuir de forma ativa para equacionar respostas que permitam que os objetivos delineados se tornem uma realidade.

Este Pacto integrará a rede dos Pactos para os Plásticos da Fundação Ellen MacArthur, uma plataforma única de troca de conhecimento entre organizações internacionais que compartilham as mesmas ambições.