e-GAR

Políticas > Resíduos > Sistema Integrado de Registo Eletrónico de Resíduos (SIRER) > e-GAR

Guias eletrónicas de acompanhamento de resíduos (e-GAR)

Este artigo aborda o módulo eletrónico do SILIAMB e é orientado para questões mais informáticas. Para questões relacionadas com transporte de resíduos veja a secção específica neste site.


Projeto e-GAR no Siliamb

Do ponto de vista de Sistemas de Informação / Tecnologia de Informação (SI/TI) este projeto teve quatro grandes componentes de desenvolvimento:

  • Portal SILIAMB – integração e criação das regras do negócio e lógica do sistema na plataforma;
  • Funcionalidades migração MIRR – pré-preenchimento das declarações anuais constantes dos formulários B, C1 e C2 dos Mapas Integrados de Registo de Resíduos (MIRR);
  • Webservices – funcionalidades de ligação máquina-máquina entre os sistemas ERP das empresas e o Siliamb, vista como a principal interface para os utilizadores com maior volume de guias (OGR);
  • APP mobile - “Prova de conceito” dos webservices com criação de uma aplicação Android para dispositivos móveis, orientada para os produtores. Por ter servido como prova de conceito, só pode ser usada numa perspetiva de desenvolvimento e não está preparada para funcionar em ambiente de produção. A APA entende que deverá ser "o mercado" a desenvolver este tipo de soluções para os seus clientes.

 

Webservices

Desde o início do projeto e-GAR que um dos grandes focos foi o webservice, esperando-se que ao promover as ligações diretas máquina-máquina se reduza o fator de erro humano. Leia mais sobre o conceito aqui.

Do ponto de vista da comodidade para o utilizador o ganho também pode ser significativo: não havendo necessidade de entrar através de um browser no SILIAMB e submeter um webform. O seu sistema simplesmente  comunica diretamente com o SILIAMB. Às vantagens da interoperabilidade em termos de comodidade e coerência de dados podem adicionar-se novas funcionalidades, graças a desenvolvimentos personalizados, como a capacidade de emular 'guias de circuito' e guias com múltiplos LER.

Entidades com software já certificado:

  • WebPROGRESI 2017/05/30
  • SmartGAR 2017/05/31
  • Analogon 2017/06/03
  • ARTSOFT 2017/06/22
  • SAFETYKLEEN 2017/06/27
  • Arquiconsult 2017/07/20
  • Amarsul 2017/08/01
  • Algardata 2017/08/18

Entidades que se encontram a testar webservices:

  • ADP
  • AIMMAP
  • APOliGRCD
  • ARENTIA
  • AUCHAN
  • AUSTRA
  • Ambigroup
  • Ambimed
  • Baluarte
  • CITRI
  • Cachapuz
  • CannonHygiene
  • Celbi
  • Cleanstation
  • Compta
  • CorreiaCorreia
  • Eco-Partner
  • Ecopilhas
  • EGAPI
  • Eneida
  • EGEO
  • ETICADATA
  • Envira
  • EnviroilII
  • Extrusal
  • everis
  • F5IT
  • GLINTT
  • GVB
  • INFOS
  • Indaver
  • Iteracao
  • JMFF
  • JeronimoMartins
  • JuditeMaria
  • LIDLGenerix
  • Lisnave
  • MICRODIGITAL
  • NAVIA
  • NEWDECISION
  • Oleotorres
  • Olifel
  • Primavera
  • Reciclimpa
  • Renascimento
  • SAMSYS
  • SGR
  • SOGILUB
  • SONAE
  • SUCH
  • SUMA-RESILEI
  • Sign-Solutions
  • TERRAFERTIL
  • TopData
  • Treasure Fusion
  • The Navigator Company
  • URBASER
  • Valorpneu
  • Valorsul

Documentos de apoio

Perguntas frequentes

01.  Como posso testar os webservices?

Deverá consultar previamente os "Documentos de Apoio" acima. Se tem interesse em fazer desenvolvimentos informáticos necessários contacte os n. serviços pelo e-mail egar@apambiente.pt com assunto: "TESTES WEBSERVICE E-GAR".

02. Quais os critérios para saber se o meu software cumpre as especificações?

O software tem de passar nos testes das funcionalidades implementadas descritos no documento Procedimentos e requisitos para Webservices. Tipicamente, depois de estar em condições de ser testado, tem lugar uma entrevista e sessão de demonstração presencial na sede da APA.

 

03. Quanto custa certificar o meu software?

Tal como o custo de emissão de e-GAR ainda não está definido, aguardando-se decisão sobre o modelo de financiamento do SIRER. Presentemente não tem custos associados.

 

04. Basta o token para emitir e-GAR ? As credenciais de acesso à plataforma SILIAMB terão de ser as mesmas para aceder ao webservice?

O webservice tem dois tipos de credenciais: o token do software certificado e o login/pass do(s) utilizador(es)  SILIAMB associado(s). O token é apenas para autorizar o software, não dispensa a necessidade de se autenticar com o login do utilizador que está a emitir a GAR.

 

05. Após a atribuição desta autorização para utilizar webservice, caso o utilizador venha a concluir que já não pretende o serviço, poderá desistir/interromper o processo e aceder apenas à plataforma SILIAMB?

A utilização dos webservices é vista como alternativa ou complementar ao frontoffice do portal internet do SILiAmb. Utilizar um dos modos não inibe a utilização dos outros.

 

 06. Vai ser permitido utilizar os dois acessos alternadamente ou a partir do momento que se utilize o webservice fica “bloqueado” o acesso à emissão da e-GAR pela SILIAMB?

Sim, podem utilizar alternadamente os dois acessos. Ver resposta anterior.

 

07. A comunicação da emissão da e-GAR a partir de webservice para SILIAMB é imediata de forma a garantir que as validações sejam feitas atempadamente?

Sim, na realidade a guia em si (o pdf) é emitida nos nossos servidores.

 

08. A partir do momento que seja emitida a 1ª e-GAR no webservice algum dos intervenientes dessa e-GAR poderá voltar a emitir guias manuais, até 31/12/2017?

 O art.º 18º da Portaria refere-se à opção entre e-GAR (emitida por qualquer via) e os modelos em papel anterior.  Leia a FAQ respetiva em http://apambiente.pt/index.php?ref=16&subref=84&sub2ref=1414&sub3ref=1417

 

09: Gostaria de fazer testes na interface disponibilizada no site da APA. No entanto aparece-me uma mensagem de “CREDENCIAIS DE ACESSO NEGADAS”. No entanto, a entidade já se encontra inscrita no Portal Siliamb e as credenciais estão corretas. Qual é o problema?

 O ambiente de testes QUASILIAMB é uma “imagem” com alguns meses do SILiAmb, pelo que alterações de password ou novas inscrições ocorridas entretanto não estão aí vertidas. Os dados estão parcialmente anonimizados, pelo que a funcionalidade “recuperação de password” não funciona; nesse caso, tem de contactar os serviços de informática (DTSI) desta Agência. Poderá ser necessário fazer um novo registo no QUASILIAMB à semelhança do SiLiAmb. Se for esse o caso, sugerimos a consulta do Site de Apoio ao SiLiAmb e do Manual de Utilizador do Módulo e-GAR. Caso tenha problemas com a validação desses novos utilizadores, contacte também o DTSI .