Adaptação em Portugal

Políticas > Alterações Climáticas > Adaptação > Adaptação em Portugal

Adaptação em Portugal


Escala Local

O projeto ClimAdaPT.Local - Estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas, foi financiado pelo Programa AdaPT, com comparticipação do EEA Grants a 85% e do Fundo Português de Carbono a 15%, e promovido pela Fundação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa com a participação de onze entidades parceiras e terminou no final de 2016.

Este projeto teve por objetivo iniciar em Portugal um processo de elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal.

O objetivo foi alcançado através da capacitação dos técnicos municipais, da consciencialização dos atores locais e do desenvolvimento de ferramentas e produtos que facilitem a elaboração e implementação das EMAAC nos municípios participantes no projeto pretendendo-se, no futuro, abranger os demais municípios portugueses.

 

Consulte no site do projeto os resultados:

Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas dos 27 municípios

 

Guia e Manuais:

 

Vários Sectores

SIAM - Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures
(ver sumário executivo em anexo nesta página; saiba mais aqui)

 


O projecto SIAM (2006) constitui a primeira avaliação integrada dos impactos e medidas de adaptação às alterações climáticas em Portugal Continental e também a primeira realizada para um país do Sul da Europa. Os estudos realizados basearam-se em cenários do clima futuro obtidos a partir de modelos de circulação geral da atmosfera e incidiram sobre um conjunto de sectores sócio-económicos e sistemas biofísicos, designadamente: recursos hídricos, zonas costeiras, agricultura, saúde humana, energia, florestas e biodiversidade e pescas."



Avaliação Nacional de Risco

O acesso à informação sobre os riscos a que os cidadãos estão sujeitos, em cada área do território, é, mais que uma obrigação legal, uma ferramenta essencial para garantir a sensibilização da população em matéria de autoproteção e, assim, promover uma melhor aplicação do princípio da precaução, contribuindo para a adoção de medidas de diminuição do risco de acidente grave ou catástrofe inerente a cada atividade.
Consulte aqui a presente Avaliação Nacional de Risco, elaborada de acordo com as “Risk Assessment and Mapping Guidelines for Disaster Management” emitidas pela Comissão Europeia, e cuja elaboração visa, precisamente, contribuir para esse objetivo.