Alimentação artificial de praias na Costa de Caparica

A APA - Agência Portuguesa do Ambiente vai promover a alimentação artificial das praias da Costa de Caparica e de S. João de Caparica, em Almada.

Quem utilizar a app móvel Info Praia ficará a saber se e qual a praia que estará sob intervenção.

Esta intervenção (de 13 de agosto a 18 de outubro) é uma obra de proteção costeira e tem como objetivo a proteção de pessoas e bens através da melhoria da proteção da costa contra o desgaste e destruição provocados pela ação dos agentes hidráulicos de erosão, conseguindo-se que a zona de rebentação da ondulação fique mais afastada da linha de costa, evitando, também, o recuo da linha de costa e a consequente perda de território em termos de área.

A execução desta empreitada reúne os interesses público, da APA e portuário, D da APL-Administração do Porto de Lisboa, razão pela qual foi celebrado a 21 de dezembro de 2018, um protocolo de cooperação técnica e financeira entre estas duas entidades, tendo em vista o aproveitamento de areias retiradas do Canal da Barra Sul, na entrada do estuário do Tejo, para posterior colocação nas praias.

O volume total de areias a dragar, transportar e a repulsar para as praias será de 1 000 000 m3, distribuído entre a Nova Praia, a sul do esporão n.º 1 e o final da praia de S. João de Caparica.

O prazo de execução dos trabalhos é de 60 dias e por motivos relacionados com a operação das dragas e o bombeamento de areias para as praias, só pode realizar-se em período de baixa ondulação (menos de 2 metros) e sempre respeitando as marés, razão pela qual se realiza durante os meses de verão.

Notar que as praias serão intervencionadas rotativamente, sendo que cada praia só se encerrará por um período curto, permitindo a utilização das praias restantes.

Está previsto começar a empreitada nas praias da Saúde e Nova, situadas mais a sul e os trabalhos continuarão depois para norte; no entanto o calendário final ainda não está estabelecido uma vez que se aguarda o visto do Tribunal de Contas.

O investimento total, realizado em parceria com a APL, é de cerca de 5,8 milhões de euros (incluindo IVA), e esta intervenção é financiada por fundos comunitários do POSEUR.

Para mais esclarecimentos aceda a:

Perguntas & respostas;

Folheto

Se julgar necessário remeta questões para: duvidas.praiascaparica@apambiente.pt